quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Diabetes - como tratar e viver bem

Antes de irmos para o post dessa semana, leia sobre o mal dos produtos industralizados no blog parceiro da Lotfty Style. É um texto que escrevi para as meninas que gostam de moda e que gostam de cuidar do corpicho! Ficou bem legal e lá falo sobre os produtos industrializados.

Mas post dessa semana é pra você que tem diabetes e não sabe mais o que fazer para controlá-la. Se você come errado, então é fácil saber porque está difícil manter a glicemia na normalidade. mas se você é diabético, e come tudo direitinho e mesmo assim não consegue abaixar mais a taxa de açúcar no sangue, essa matéria é para você!

Falei sobre isso no Guia da Farmácia e coloco tudo aqui pra vocês!



O diabetes é uma doença crônica que vem aumentando muito nos últimos anos. Muitas vezes é uma doença silenciosa que chega aos poucos e muita gente não percebe. E podemos citar não só o diabetes, mas a resistência a insulina, que está mais comum do que o diabetes. A resistência a insulina é como se fosse o princípio e vários sintomas são associados, como irritabilidade excessiva, fome exagerada, má circulação, síndrome dos ovários policísticos (SOP), sono interrompido e hipoglicemia reativa. A alimentação correta vai atenuar enormemente esses sintomas, melhorando a qualidade de vida do paciente. Além disso, vai evitar os sintomas mais graves da diabetes, como cegueira e falta de cicatrização.

Não podemos afirmar que existe uma dieta ideal. Cada paciente é um caso e cada caso precisa ser olhado e cuidado em outros aspectos também. Podemos orientar a população de uma forma geral, mas o ideal é consultar um profissional especialista em nutrição para adequar a dieta conforme so hábitos e preferências do paciente. Existe a dieta com restrição de açúcares e uso de carboidratos complexos rico em fibras, a dieta com uso de alimentos funcionais e a dieta de contagem de carboidrato. Precisamos conhecer bem o paciente para indicar qual a melhor dieta, ou até mesmo, mesclar as três. O total de porções diárias de alimentos variará de acordo com o valor calórico total (VCT) da dieta prescrita e, portanto, com o índice de massa corporal (IMC – relação entre peso e altura), a idade e o nível de atividade física do indivíduo.

As recomendações de alimentação são as mesmas para adultos e crianças, quais as diferenças?

Sim. A única diferença é a quantidade e o tipo de alimento consumido, que varia muito entre um adulto e uma criança.

Além da alimentação que outros quesitos devem ser levados em consideração para que uma pessoa com diabetes tenha melhores resultados no tratamento?


A prática de exercício físico é essencial para o tratamento, pois a glicose pós exercício melhora muito. Importante ressaltar, que a prática de exercícios físicos não são somente exercícios aeróbicos, como caminhada ou corrida ou natação, como muitos pensam. Quando falamos de exercício, falamos também de exercício de resistência, como a musculação, pilates ou yoga, pois o músculo trabalhado em atividade continua trabalhando durante 48horas. Assim a melhora da glicose é mais efetiva.

A má alimentação pode ser um fator desencadeante da doença?

Sim. Estudos mostram que o consumo alimentar da população brasileira, caracterizado por baixa freqüência de alimentos ricos em fibras e aumento da proporção de gorduras saturadas e açúcares na dieta, associado a um estilo de vida sedentário compõem um dos principais fatores etiológicos do Diabetes tipo 2. Trabalhos científicos têm demonstrado que uma dieta com alto teor de gordura e baixo teor de fibras aumenta o risco de desenvolvimento da intolerância à glicose e do Diabetes tipo 2.

Como privar as crianças dos alimentos da moda?

O tratamento com crianças depende muito mais da família do que da própria criança. A criança precisa estar em um ambiente de ajuda e cooperação, para que ela consiga fazer a dieta. É necessário ela entender a doença e saber os riscos e prejuízos de uma má alimentação. O mesmo acontece com a família que tem uma criança diabética em casa. Todos precisam se envolver, para que a criança não fique tão exposta a alimentos que vão prejudicá-la. Na escola, é necessário educação nutricional, pois um vai ajudar o outro. Em casos que a criança não consegue dizer “não” aos alimentos da moda, o melhor a fazer, é ensinar essa criança a dieta de contagem de carboidratos.

Quais os alimentos que devem ser evitados?

• Açúcares, como açúcar refinado, açúcar mascavo, açúcar demerara, açúcar cristal, mel, melado, xarope de agave e frutose;

• Farinha de trigo branca ou farinha especial enriquecida com ferro e ácido fólico;

• Alimentos industrializados, como gelatina, suco de caixinha, temperos prontos;

• Gorduras saturadas, como gordura de carne, porco e pele de frango, embutidos, laticínios integrais, frituras, gordura de coco, molhos, cremes e doces ricos em gordura e alimentos refogados ou temperados com excesso de óleo ou gordura;

• Excessos protéicos;

• Bebidas alcoólicas.

Quais os alimentos que fazem bem para quem tem diabetes?

• Alimentos ricos em fibras, como farinha de maracujá, farinha de banana verde, farinha de linhaça, farinha de feijão branco em todas as refeições e não 1 vez ao dia, como é feito pela maioria;

• Alimentos integrais, como arroz integral, pão 100% integral (não pode conter “farinha especial” no rótulo), farelo de aveia.

• Proteínas magras como peixes, peito de frango, clara de ovo;

• Alimentos ricos em omega 3, como a sardinha e a linhaça;

• Alimentos ricos em antioxidantes, como suco de uva integral sem açúcar;

• Alimentos ricos em vitaminas e minerais que façam a insulina trabalhar melhor, como a quinua, amaranto, laranja, acerola, cebola, alho, etc

• Alimentos ricos em proteínas magras e gorduras do bem, como as oleaginosas (castanhas, amêndoas, avelãs, nozes)

Existe interação medicamentosa entre algum alimentos/bebida com os medicamentos do diabetes?


Geralmente deve-se tomar cuidado com bebidas alcoolicas e proteínas muito pesadas, como carne vermelha, leite e derivados.

A Anvisa publicou uma RDC que restringe a publicidade de alimentos gordurosos. Você acha que isso ajuda?

A mídia tem muita influência sobre a alimentação em geral da população. Então, todo projeto que visa educação nutricional é bem vindo, ainda que não solucione o problema.

No Brasil, país de grandes desigualdades sociais, você acredita que é possível para um paciente com diabetes ter disciplina com a alimentação? E no que diz respeito ao custo financeiro?

É praticamente impossível ser bem sucedido na dieta quando não se tem recursos financeiros. Os alimentos pobres em vitaminas e minerais e ricos em conservantes e produtos químicos são extremamente baratos e os alimentos saudáveis, por assim dizer, são extremamente caros. A política pública na área de alimentação e saúde, deve rever seus conceitos para que a população tenha acesso a esses tipos de alimento.

Orientações gerais para diabetes:


• Para o controle glicêmico é fundamental respeitar a quantidade, o tipo de alimento e os horários das refeições;

• Atingir o perfil lipídico desejado. Geralmente, o planejamento alimentar inclui baixa quantidade de gordura, especialmente das saturadas, mais carboidratos complexos e fibras, visando atingir ou manter níveis lipídicos apropriados;

• Manter o peso corporal adequado: em caso de obesidade a redução do peso pode produzir melhora significativa na glicemia;

• Prevenir, retardar ou tratar as complicações da doença: o planejamento alimentar pode evitar hipo e hiperglicemias e outras complicações da diabetes;

• Contribuir para melhora da saúde e bem estar, através do uso de alimentosn funcionais;

• Praticar 30 minutos de exercícios físicos todos os dias.


Leu tudo?? Agora tem que praticar!
beijo grande!

14 comentários:

  1. Olá Dra Fernanada, è com imenso prazer que leio seus textos, e adorei quando voce fala de diagnosticos. Tive que escrever em minha comu do orkut um texto desabafo sobre o assunto quando em um consultorio ouvi de um dr: "quem sabe seu pancreas já era?" quando disse ao mesmo que fazia tudo que recomendavam e não conseguia controlar minha glicemia., Fiquei afastada dos consultorios uns tres anos, assumi meu controle sozinha, dando cabeçadas, pulando de um medico para outro, de uma modalidade para outra e hoje me sinto perdida... estou tendo dormencia nos pes e suspeito de neuropatia periferica, mas o ultimo endocrino que consultei nem se dignou a pedir algum exame ou tentar diagnosticar ou mesmo olhar meus pés que ás vezes ficam frios. Ten ho convenio, vou tentar de novo um ortomolecular a um custo de 500,00 reais a consulta, mas quero ver se consigo tal contulta com equipe e não com um unico profissional. O ultimo que consultei perdi o retorno (em 30 dias) pois não consegui fazer todos os exames, me pediu até mineralograma, que nem sequer é feito no Brasil, com confiança absoluta, segundo pesquisei. Será que poderia me orientar como conseguir atuação de equipe e custos financeiros?Grata.Maria Caramnori

    ResponderExcluir
  2. Maria, infelizmente também estou sozinha nessa jornada... conheço poucos profissionais que pensam como eu e endócrino, que é o que você precisa, não vou saber indicar. O mineralograma é confiável sim! Tem um laboratório em campinas que o faz muito bem! Coleta aqui em sao paulo e eles mandam pra campinas.
    Qualquer coisa estou aqui!
    beijossss

    ResponderExcluir
  3. oi tudo bem, quero entender melhor o que voce disse, tenho 46 anos não sou hipertensa, sou magra e se eu não ingerir açucar, passo mal, faço uso da yacon pois tenho leucopenia, ela também ajuda na hipoglicemia?

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, meu filho tem 20 anos, em setembor de 2011 surgiu a diabetes, a Dra diz que el ainda esta na fase lua de mel, indice glicemico varia de 79 a 261, gostaria de saber onde eu posso encontrar receita mais apropriadas para diabetes, e a bata yacon pode ser consumida quantas vezes ao dia,

    ResponderExcluir
  5. Dr. Fernanda,moro no sertão da Paraíba e descobri que estou com a glicose alta, queria saber se a batata doce como a gente chama aqui no nordeste é a mesma batata yacon...pois me disseram que a batata doce ajuda no controle da glicose...gostaria de saber mais...ja agradeço a atenção.

    ResponderExcluir
  6. oi dr.Fernanda ! sou diabetica a 5 anos, no começo foi tudo normal,consegui controlar tudo certinho, mais depois de 2 anos fui relaxando.. agora como doces,estou com colesterol e preciso emagrecer, queria saber se a batata yacon é boa para esse jeito que estou?

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde drª Fernanda minha filha tem 14 anos, descobrimos em 27/4/13 a sua diabetes, toma insulina nph 24 pela manhã e 8 a noite, esta com policisticos toma IUMI, e nao esta perdendo peso o que fazer, e esta fazendo dieta. Pla manha pao interal, ponta de margarina light, leite desnatado, lanche uma fruta, almoço uma cobncha pequena, 3 colheres de arroz, um pedaço carne pequena, salada e legumes, sobremesa uma futa ou gelatina diet, esta fazendo musculação e joga handebol.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por acaso estava pesquisando sobre diabetes e confio nesse blog.Vc precisa colocar a sua pergunta no post atual para que tenha resposta.Se eu fosse vc procuraria correndo uma nutricionista funcional que com certeza melhoraria muito a situação de sua filha. Abços

      Excluir
  8. Acabo de descobrir que estou hipertensa e diabética. Gostaria de saber quais as frutas, verduras e legumes indicados. Abraços

    ResponderExcluir
  9. bom dia doutora sou margarete sou diabetica faço uso de mendicamento e desde que começei a tomar os remedios para diabete tenho uma alergia horrivel vivo com meu pescoço,colo,braço e costa cheio de bolinhas vermelhas não coçam mais é horrível, e os meus pés todo tempo dormentes e as vezes esfria,as vezes esquentam as vezes fico com minha perna do joelho para baixo meio avermelhado e isto esta me incomodando muito esta dormencia me incomoda,ja fui num medico do posto perto de minha casa mais ele diz que é assim mesmo diabetico sente um monte de coisa..imagina só..estou muito aperriada com isso.

    ResponderExcluir
  10. Raquel Diabeticafofa31 de janeiro de 2016 23:08

    Oi, Fernanda!
    Sou diabética tipo I e tenho muita dificuldade no controle da minha glicemia. Adorei sua dicas. Agora vou tomar suco de uva integral sem açúcar e com laranja batido com farinha de maracujá. Fazendo isso de 4 a 5 vezes por dia , resolverei todos os meus problemas! Obrigada! Beijo!

    ResponderExcluir
  11. Boa noite, estou a procura de um nutricionista para meus avós, que são diabéticos.
    Minha vó de 65 anos esta internada com edema pulmonar pela segunda vez, ela tem diabetes, é hipertensa, recentemente fez um cirurgia no coração e teve a perna direita amputada. Ela tem problemas em seguir uma dieta comum certa, pois é sempre muito rigorosa. Preciso de alguém que faça o acompanhamento semanal e que troque a dieta e faça um de acordo com os problemas que ela tem. A maioria dos nutricionista que nós fomos, passou dietas básicas e cortou tudo, ela senti dificuldades e acaba desistindo. Preciso de alguém que esteja presente, que faça de acordo com os alimentos que ela goste e que possa passar coisas criativas e auxiliar a gente nessa reeducação alimentar! Meu avô tem mais ou menos os mesmos problemas, fizeram a mesma operação no coração, ele também tem diabetes e também é hipertenso, porém não tem grandes dificuldades se seguir dietas e ainda consegue praticar bastantes exercícios físicos, coisas que minha vó não faz mas, por conta de não aguentar andar direito com a prótese da perna direita e a muleta! Aguardo uma resposta ansiosamente.

    ResponderExcluir
  12. olá. fui diagnosticada com pré diabetes. Esta batata YACON ajuda a não desenvolver?

    ResponderExcluir
  13. Olá.Dra. fui diagnosticada com pré diabetes. Esta batata YACON ajuda a não desenvolver? E quanto a batata doce, posso comer livrimente?

    ResponderExcluir

Quero saber o que você pensa ou se tem dúvida! Por favor, se você estiver lendo um post antigo, faça a sua pergunta no post do dia, ok? Assim consigo te ajudar mellhor!! Obrigada pela visita e por acompanhar o blog!